quarta-feira, 15 de fevereiro de 2006

rebelião em Brasília

capa do livro de Antonio de Pádua Gurgel, editora Revan, lançado em 2004

Iniciarão neste próximo final de semana as filmagens do documentário longa-metragem "A rebelião dos estudantes", baseado no livro homônimo de Antonio de Pádua Gurgel, com direção Alvarina Souza Silva.

O filme focalizará as manifestações estudantis em resposta ao golpe militar de 1964, localizando-as no contexto histórico, político, social, econômico e cultural do Brasil e do mundo nas décadas de 1960 e 1970.

Serão registrados episódios ligados a construção da nova capital da República, a criação da Universidade de Brasília, passeatas e outras manifestações estudantis, o massacre que resultou da visita do embaixador americano à UnB em 1967, a morte de Edson Luis de Lima Souto, a ocupação de colégios por secundaristas, as invasões da universidade pela polícia, a prisão de um policial pelos universitários, e o acampamento que os estudantes realizaram dentro do Congresso Nacional.

O longa exibirá imagens, fotos e reproduções de jornais e documentos da época. Estão previstos depoimentos e relatos de personalidades de alguma forma envolvidas nos fatos, como Oscar Niemeyer, um dos grandes defensores da criação da UnB; o jornalista Franklin Martins, autor do prefácio do livro e na época presidente da União Metropolitana dos Estudantes; o então deputado federal Márcio Moreira Alves, que em protesto contra a invasão da Universidade pronunciou o discurso usado como pretexto para a decretação do Ato Institucional nº 5; o artista plástico Athos Bulcão, professor da UnB nos anos 60; e a escritora Ana Miranda, que até a decada de 70 morou em Brasília.

A pesquisa inclui consulta aos arquivos do Centro de Documentação da UnB, da Câmara dos Deputados, do Senado Federal, e outros arquivos oficiais e particulares, além de fazer uma busca minuciosa em jornais que trataram do assunto, como o Correio Braziliense, Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e O Globo.

"A rebelião dos estudantes: Brasília, 1968", o livro de Antonio de Pádua Gurgel, se diferencia de tudo o que já foi escrito sobre os movimentos estudantis de 68, fundamentalmente por ser um trabalho que trata do movimento estudantil em Brasília. O autor registra os principais acontecimentos que ganharam vida na capital da República sem se preocupar com análises, e sim, em reconstruir os fatos historicamente através de documentos.

Nenhum comentário: