quinta-feira, 9 de fevereiro de 2006

curtas no ar

A Associação Brasileira de Documentaristas, ABD - São Paulo, acaba de negociar com a TAM a exibição de curtas-metragens durante os vôos da companhia. Os filmes a serem escolhidos não se limitam a São Paulo, podendo ser de qualquer lugar do Brasil.

As bases do acordo estão desenhadas, mas ainda não completamente definidas: os curtas serão remunerados a partir de um valor mínimo de 30 reais por minuto pela exibição durante um mês.

Duas restrições básicas foram colocadas pela TAM: 1) apesar do grande contingente de curtas brasileiros do gênero catástrofe, as cenas de desastre aéreo estão vetadas, por razões óbvias; 2) cenas de sexo, da mesma forma, para que os passageiros não perturbem as aeromoças...

O mérito da iniciativa e execução do projeto é do vice-presidente da ABD, Romeu di Sessa. A curadoria também fica sob sua responsabilidade, possivelmente ao lado de um representante da empresa aérea.

Maiores informações: romeu@diromeu.com.br

Nenhum comentário: