quinta-feira, 16 de fevereiro de 2006

Charles Ortega, pintor

"Enfant a la tortue", de Charles Ortega

Outra morte pouco divulgada foi a do pintor Charles Ortega, na última segunda-feira, 13, em sua casa perto de Cannes, França. Amigo e discípulo de Pablo Picasso, Ortega era de origem espanhola e nasceu na Argélia, em Orano, em 1925. Muito ligado ao cinema, tinha como amigos mais próximos os atores Anthony Quinn, Gerard Depardieu, Alberto Sordi, o estilista Pierre Cardin e muitos outros artistas e intelectuais. Ortega pertencia à chamada “família pictórica” de Braque, Chagall, Miró, Dali. Durante a Segunda Guerra, com apenas 18 anos, foi prisioneiro na Alemanha e internado num campo de concentração de Mathausen, onde permaneceu por dois anos. Os nazistas lhe queimaram as mãos para impedir que pintasse. Sobrevivente, voltou a viver na França, a poucos quilômetros de Cannes, quando conheceu Picasso, que tinha uma casa na cidade, e freqüentou aulas no seu ateliê.
Entre as obras mais conhecidas de Ortega estão as Marinas, a série de quadros dedicada a Maio de 68, as sensuais Frissonnantes, assim como o ciclo do orientalismo, as naturezas-mortas e os famosos retratos de Brigitte Bardot, Jean Marais, Jean-Claude Brialy, Charles De Gaulle, Quinn, Cardin, entre outros.

Nenhum comentário: