quinta-feira, 16 de fevereiro de 2006

o anjo negro da Bahia

O ator Mário Gusmão (1928-1996). Foto jornal Correio da Bahia/arquivo

Será exibido no próximo domingo, 19, nas redes públicas de televisão de todo o País, às 23h, o documentário "Mário Gusmão, o Anjo Negro da Bahia", dirigido por Élson Rosário. O trabalho faz parte da segunda edição do DocTV, e conta a vida e obra do ator baiano em três linhas temáticas: a artística, a militância política no movimento negro e a espiritual. Carlos Petrovich, Paloma Rocha, Nilda Spencer, Orlando Senna, Jackson Costa, Carlinhos Brown, são alguns dos entrevistados que conviveram com Mário Gusmão, muito querido em Salvador, principalmente no bairro Liberdade, onde morava.
Assim como Grande Otelo, foi um ícone da presença negra no cinema brasileiro no século passado. Um de seus trabalhos mais conhecidos foi em "A idade da terra", de Glauber Rocha, 1980. No documentário alguns depoimentos são ilustrados com fotos, textos, cartazes, programas, trechos de filmes e ingressos de espetáculos teatrais e de dança dos acervos da Escola de Teatro da UFBA, Teatro Vila Velha, Espaço Xisto Bahia, Teatro Castro Alves e do Centro de Estudos Mário Gusmão.

Mário morreu na madrugada do Dia Nacional da Consciência Negra, 22 de novembro de 1996, de câncer no pulmão. Nos últimos anos de vida, antes ainda de saber da doença, uma das coisas que mais lutava era por sua aposentadoria. Queria o reconhecimento legítimo por tantos anos de trabalho, mas não tinha como comprovar todas as peças e filmes em que trabalhou. Dizia que "a produção não dava recibo".
Recebeu várias homenagens durante o enterro realizado no Jardim da Saudade. Mas para seu amigo e vizinho Edilson Santana, "para um artista, foi a indigência". De fato, nenhuma rede de televisão sequer notificou o fato, e os jornais dos dias seguintes apenas se limitaram a registrar a sua morte.

Nenhum comentário: