terça-feira, 14 de fevereiro de 2006

Altman favorito

Robert Altman, diretor de "A prairie home companion". Foto AP/CBSNEWS

Uma saraivada de críticas à política do maluco George W. Bush surgiu de forma inesperada com o musical country e aparentemente banal "A prairie home companion", de Robert Altman, exibido ontem em Berlim. A fita tornou-se a favorita ao Urso de Ouro, segundo a crítica alemã.

Para a atriz Meryl Streep, que está no elenco, "esse filme é subversivo porque trata de algo que, ultimamente, se perdeu nos Estados Unidos: o senso de humanidade e o humor. Basicamente, fomos criados sem fronteiras, por alemães, irlandeses ou paquistaneses. Somos tudo”. Altman, por sua vez, foi ainda mais direto: “Não acredito que vivamos uma guerra nos Estados Unidos, mas sim uma campanha de bombas”.

"A prairie home companion", programa de rádio transmitido ao vivo há 30 anos, aos sábados, basicamente com música country, é o tema do novo filme do octogenário Altman, como sempre composto por uma rede de personagens e elenco estelar, e retrata a imaginária última transmissão do programa, que seria encerrado por estar fora de moda, mostrando não só o que ocorre no palco como também nos bastidores.

"Boa noite e boa sorte" (Good night and good luck), dirigido pelo ator George Clooney, indicado a vários prêmios no Oscar 2006, foi premiado na mostra paralela Cinema for Peace, como “o filme mais valioso do ano”. A fita é alegação a favor da liberdade de informação e sobre a caça às bruxas de supostos comunistas durante a era macarthista no início dos anos 50 nos Estados Unidos.
Os temas em Berlim continuam polêmicos.

Nenhum comentário: