terça-feira, 26 de maio de 2015

respeite meus cabelos brancos

No final da década de 70, quando comecei a ouvir Sivuca, e assistir aos seus shows, secretamente lhe dei o apelido de "cabelo de milho". Apesar de apropriado, achava grosseria de minha parte de fã. Nunca sequer comentei com alguém.

Eis que em 1980 ele lança o disco com título do cognome como obviamente era chamado, talvez desde criança, pelo seu albinismo, o mesmo distúrbio congênito de outros grandes artistas, como Hermeto Pascoal, os irmãos Edgar e Johnny Winter, e, reza a lenda midiática, Michael Jackson. 
Cabelo de milho, o disco, é um dos melhores dos mais de 30 que ele gravou, aqui e no exterior. A última faixa do lado B é a cinematográfica Feira de Mangaio, composta em parceria com Glorinha Gadelha, sua companheira de vida até os últimos momentos, quando faleceu em 2006.

Hoje ele faria 85 anos de vida. Como está liberado desde 1980, parabéns, Cabelo de Milho!

Nenhum comentário: