sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

o mouro

Orson Welles no papel do general mouro em Othello ao lado de sua esposa Desdemona, interpretada por Suzanne Cloutier.
Dirigido pelo próprio Welles, foi uma das mais complicadas produções do polêmico cineasta norte-americano. Shakespeariano até a medula, Welles dissecou com intensidade e um surpreendente fôlego que exigia também de toda equipe, para imprimir na tela as tramas de racismo, amor, ciúme e traição da obra do bardo inglês.
Recusado pelos produtores de Hollywood, Orson Welles recorreu aos europeus e passou três difíceis anos filmando em locações em Marrocos, de 1949 a 1952, e investiu grana do próprio bolso quando o financiamento complicou.
Todo sacrifício foi compensado com o Palma de Ouro em Cannes e a grande repercussão nos cinemas da Europa. Estados Unidos desdenhou. Welles sempre foi um maldito para eles.
Hoje completam 412 anos que William Shakespeare apresentou a peça ao público.

Nenhum comentário: