quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

murmúrios dolentes

Filha de caso extraconjugal, registrada ilegítima de pai incógnito, casamentos desfeitos, traumas de um aborto involuntário, sérios sinais de neurose, a morte de um irmão querido em acidente aéreo, duas tentativas de suicídio... na terceira, "os dias são outonos, choram... choram... / há crisântemos que descoram... / há murmúrios dolentes de segredos..."
Florbela Espanca tinha apenas 36 anos quando a vida se desfez em "fumo leve que foge entre meus dedos!...", em 8 de dezembro de 1930.
Seus dias inquietos, sua solidão, seus sofrimentos íntimos, se refletem em uma poesia tão flor, tão bela, "no mist'rioso livro do teu ser..."

Nenhum comentário: