segunda-feira, 13 de junho de 2016

os argonautas

"Navigare necesse; vivere non est necesse"

O general romano Pompeu, por volta do século 70 a.C., disse essa frase aos seus marinheiros, que amedrontados, se recusavam viajar durante a guerra.

Naqueles tempos os riscos de navegação eram tão grandes quanto a extensão dos mares. A pirataria atemorizava tanto quanto as tempestades.

Mas Roma precisava se recuperar de uma grave crise de abastecimento, necessitava transportar trigo de outras províncias. Enfrentar os oceanos e seus perigos era necessário.
Fernando Pessoa, que hoje faz 128 anos de nascimento, foi um apaixonado pela tradição dos mares. E tomou emprestado a frase, como mote, como inspiração, para escrever o poema .
Navegar é preciso

E assim o poeta navega, discorre o poema em alegorias, pela necessidade de criar, de arriscar, em vez de viver recolhido diante às incertezas: "não conto gozar a minha vida; / nem em gozá-la penso. / Só quero torná-la grande, / ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a (minha alma) a lenha desse fogo."

Nenhum comentário: