quarta-feira, 29 de junho de 2016

o olhar do cinema



“Eu não vim para Hollywood para ser a garota ao lado. Eu vim para ser uma estrela de cinema”, disse a atriz Jayne Mahsfield, no começo da década de 50, quando estreou nas telas, e foi uma das primeiras a posar na Playboy, além de ser apontada como a grande rival de Marilyn Monroe.
Jayne, falecida em um acidente de carro há 49 anos hoje, quando tinha apenas 34, ficou conhecida por suas artimanhas de publicidade, muito mais do que por seu talento nas telas. Fazia de tudo para atrair a atenção de todos. Um dos principais incidentes envolveu Sophia Loren.
Seus seios eram o foco de um golpe de publicidade notória. Em 1957, durante um jantar em homenagem à estrela italiana, no restaurante Romanoff, em Beverly Hills, Mansfield entrou no local chegando mesmo, fazendo-se notar a cada passo e rebolado, e "naturalmente" foi direto à mesa onde estava a convidada. Chegou, cumprimentou, e sentou-se, separando Loren de seu companheiro de jantar, o ator Clifton Webb. A intenção foi desviar a atenção da mídia sobre a atriz, já consagrada em clássicos como "Quo Vadis?", "Noites de Cleópatra", "O signo de Vênus", além de ser casada com o grande produtor de cinema Carlo Ponti.
Uma sequência de fotos foi publicada em várias revistas, mostrando o olhar de Loren caindo sobre o decote de Jayne Mansfield, que ao chegar se inclinou sobre a mesa, permitindo que seus seios ficassem à mostra, expondo um mamilo.
Analisando as fotos por outro viés, pode-se teorizar sobre um dos conceitos mais forte que definem uma narrativa cinematográfica. Ali não era um filme, claro. Mas na tela quando a expressão de um personagem desenha uma reação muito forte diante do que não vemos, mas conseguimos "ver" através desse olhar, o cinema atinge sua mais completa tradução. Cinema é sugestão. Cinema é também o que está fora do quadro. É o outro lado da lua.
A arte não imita, reflete a vida. Os volumosos e belos seios de Mansfield chamaram a atenção do mundo e dos presentes no Romanoff naquela noite. Mas foi o olhar de Sophia Loren que se cristalizou para sempre com o incidente.
Sophia, atriz. Mansfield, estrela. Longa é a arte, breves os seios de Mansfield. Na boa.

Nenhum comentário: