terça-feira, 14 de junho de 2016

matriz do samba

"Não sei quando volto, mas não estou triste."

Dois anos antes de falecer, em 14 de junho de 2008, aos 95, o cantor Jamelão assim se despediu numa entrevista.

O grande intérprete dos sambas-enredo da Mangueira estava com a saúde abalada, era diabético e hipertenso. Ainda tinha o vozeirão, sua marca registrada em canções dor-de-cotovelo, como a clássica Matriz e filial, mas sem forças para se apresentar em shows.

Sabemos que não volta, por isso ficamos tristes.

Nenhum comentário: