terça-feira, 22 de novembro de 2005

festival de Brasília


Começa hoje o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Dizem que é o “mais politizado” dos festivais... Sei que tem uma platéia inquieta, animada, barulhenta, que reage com calorosos aplausos quando gosta de um filme e vaia na mesma proporção quando desagrada de outro, estendendo esse comportamento para os artistas presentes. É inesquecível a estrondosa vaia por vários minutos, em 1990, quando subiu ao palco do cine Brasília a equipe de “Matou a família e foi ao cinema”, refilmagem de Neville D’Almeida. O alvo mesmo era a atriz Cláudia Raia, que apoiara a eleição do famigerado Fernando Collor. Bem feito.

Concorrentes deste ano, sujeitos a aplausos e vaias pelos mais variados e atualizados motivos:

Longas

"A concepção", de José Eduardo Belmonte, DF
"À margem do concreto, de Evaldo Mocarzel, SP
"Depois daquele baile", de Roberto Bomtempo, RJ
"Eu me lembro", de Edgard Navarro, BA
"Incuráveis", de Gustavo Acioli, RJ
"O veneno da madrugada", de Ruy Guerra, RJ

Curtas 35mm

"À Espera da morte", de André Luís da Cunha, DF
"A Lente e a janela", de Marcius Barbieri, DF
"Ãgtux", de Tânia Anaya, MG/DF
"De Glauber para Jirges", de André Ristum, SP
"Dormente", de Joel Pizzini, SP
"O Caderno rosa de Lori Lamby", de Sung Sfai, SP
"O meio do mundo, de Marcus Vilar, PB
"O som da luz do trovão", de Petrônio Lorena e Tiago Scorza, RJ
"Quem você mais deseja", de André Sturm e Sílvia Rocha Campos, SP
"Rap, o canto da Ceilândia", de Adirley Queiroz, DF
"Rapsódia para um homem comum", de Camilo Cavalcante, PE
"Vermelho rubro do céu da boca", de Sofia Federico, BA

Curtas 16mm

"21 A", de Ananda Guimarães, SP
"A vingança da bibliotecária", de Santiago Dellape, DF
"Anya", de João Paulo Rezek,- SP
"Berenice", de Bruno Duarte e Luciana Penna, RJ
"Capítulo primeiro", de Roberto Maxwell, RJ
"Cólera", de Leandro Davico, RJ
"Espeto de pau", de André Queiroz e Vitor Brant, SP
"Iara do Paraitinga", de Mariana dos Reis, SP
"Macacos me mordam", de Érico Cazarré, DF
"Miragem", de Gustavo Arantes, MG
"O Boi do Mamulengo", de Jorge Martins Rodrigues, DF
"O cão sedento", de Bruno de Sales, PB
"O poeta e o capitão", de Jorge Oliveira, DF
"O posto", de Marcelo Ikeda, RJ
"Oiticica", de José Geraldo, DF
"Outras opções, aguarde", de Caco Souza, SP
"Prato do dia, de Rafael Figueirdo, RS
"Quando um burro fala, de Aurélio Aragão e Roberto Robalinho, RJ
"Ultravigiado", de Caco Souza, SP
"Uma mulher mais ou menos", de Herbert Amaral, DF
"Utropic – No umbigo do mundo", de Luciana Melo e Anna K. de Carvalho, DF

Nenhum comentário: