domingo, 20 de novembro de 2005

Estamira no Senado



Dando início à campanha dos 16 dias de ativismo pela eliminação da violência contra a mulher, o Senado Federal, através da Comissão do Ano Internacional da Mulher Latinoamericana e Caribenha, exibirá o documentário "Estamira", de Marcos Prado, no próximo dia 23 de novembro, quarta-feira, às 19h, no auditório Petronio Portella. Estarão presentes à exibição o diretor e Estamira, a protagonista.

O filme conta a história de uma mulher de 63 anos que sofre de surtos esquizofrênicos e trabalha há mais de 20 anos no Aterro Sanitário de Jardim Gramacho, no Rio de Janeiro. Carismática e maternal, Estamira lidera uma pequena comunidade de velhos que habitam o lixão. O filme se inicia em 2000, quando Estamira começou a se tratar num centro psiquiátrico público, e mostra seu cotidiano ao longo de três anos, a sua transformação e os efeitos dos remédios que se obriga a tomar. Através de seus filhos, aos poucos descobrimos os árduos caminhos trilhados por ela na vida. Com um discurso eloqüente, filosófico e poético, Estamira vive em função de sua missão: revelar e cobrar a verdade. Vivendo no lixo da civilização, ela consegue superar sua condição miserável e coloca em questão os valores perdidos da sociedade.

"Estamira" tem lançamento previsto para março 2006, mas já ganhou prêmios de melhor documentário no Festival Internacional do Rio 2004, Mostra Internacional de São Paulo 2004, Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental de Goiás 2005, Festival Internacional de Documentário de Marseille 2005 e no Festival Internacional de Karlovy Vary 2005. No Festival de Cinema de Belém 2005, venceu nas categorias Melhor Filme e Melhor Fotografia. Em setembro de 2005, recebeu ainda o Grande Prêmio do Festival Internacional de Direitos Humanos em Nuremberg 2005. E acaba de ganhar, em novembro, o prêmio de melhor documentário do CineEco Portugal, além do Prêmio Especial do Júri do Festival Internacional de Londres.

Esse é o primeiro filme de Marcos Prado. Em 2002, produziu o premiado documentário "Ônibus 174", de José Padilha, ganhador de um Emmy Award 2005. Em 2000, produziu e dirigiu os documentários "Os pantaneiros", para a Globosat, e "Pantanal cowboys", para National Geographic Television - indicado a dois Emmy Awards. Em 1998, co-produziu o filme "Os carvoeiros", documentário inspirado em seu premiado ensaio fotográfico original.

Nenhum comentário: