segunda-feira, 25 de julho de 2016

o primo de todos os tempos

Publicado em 1878, o romance O primo Basílio, de Eça de Queirós, é uma cruel e necessária análise da família burguesa cretina urbana que habitava o século XIX, focando os ridículos de uma classe média alta.

O personagem-título é uma espécie de dândi babaca, conquistador e irresponsável, pedante, cínico, mantendo o estilo de vida aristocrático, decadente.

A precisão cirúrgica com que o escritor disseca os costumes, absurdos e contradições dos personagens de uma sociedade lisboeta, revela que o universo mesquinho e protótipo de futilidade, reverbera-se muito além da geografia e do tempo.

Nunca um romance teve seus aplicativos tão atualizados ao olharmos em volta o mundo em que vivemos, ladeira abaixo de hipocrisias.

25 de julho, Dia do Escritor. Dia de reler Eça de Queirós.

Nenhum comentário: