sexta-feira, 22 de julho de 2016

o jovem marinheiro


Com pose de James Dean, o ator inglês Terence Stamp em uma imagem pouco conhecida, do começo dos anos 60. Provavelmente fez parte de algum portfólio, justamente na época em que ele interpretou o jovem marinheiro de um navio mercante no filme O vingador dos mares (Billy Bud), um dos seis filmes dirigidos pelo ator Peter Ustinov, em 1962.

Geralmente a imagem mais remota que temos de Terence Stamp é do carteiro Angelo que passa o dia lendo Rimbaud em Teorema, de Pasolini, clássico de 1968, sempre bom de rever.

Stamp nunca parou de filmar. Fez alguns filmes sem muita repercussão, mas sempre se destacando pelo carisma. Em 1980, assumiu o vilão General Zod em Super-homem II, de Richard Lester, depois de um tempo na Índia, em exílio voluntário para "estudo e meditação", como ele dizia.

Foi com a estupenda interpretação do transexual Bernadette em Priscilla, a rainha do deserto, (The adventures of Priscilla, queen of the desert), de Stephan Elliott, 1994, que o ator ficou novamente em evidência, ou melhor, passaram mais a prestar atenção no seu talento.

Completando hoje 78 anos, Terence Stamp continua fazendo jus ao título conferido pela Empire Magazine na década de 90, como um dos atores mais charmosos da história do cinema. O que é apenas um detalhe para o grande ator que ele é.

Nenhum comentário: