segunda-feira, 25 de julho de 2016

desaguar

foto Benoit Fournier, livro Memória da água, 2015

“a casa da saudade é o vazio / o acaso da saudade, o fogo frio / quem foge da saudade preso por um fio / se afoga em outras águas, mas no mesmo rio...”

Paulinho Moska em versos dolentes, um desaguar lusitano na canção Saudade, disco Muito pouco, 2013.


Nenhum comentário: