terça-feira, 24 de maio de 2016

três mães

A Lua Crescente é virginal, delicada. É donzela.
A Lua Cheia é grávida, prenhe de vida. É mãe.
A Lua Minguante é sábia, poderosa. É anciã.

Nessas três fases da Lua se configura a crença da religião matriarcal na mitologia celta. De lado, por último, para conservar o três como número sagrado, a Lua Nova significa a Rainha Fantasma, a morte para onde seguia a Minguante.
Para os celtas, assim como em todas as religiosidades, doutrinas e fé, a morte não é o fim, é um recomeço, início de um novo ciclo. As fases da lua se repetem. Os seres continuam. A força é da mulher, senhora do destino, sacerdotisa, druida, que alinha o trabalho da humanidade em seus ciclos menstruais.
Boa parte da Europa Ocidental pertencia a povos designados celtas. E por lá se comemora hoje o Dia da Tríplice Deusa.

Nenhum comentário: