quinta-feira, 14 de abril de 2016

uma grande alma

As vinhas da ira (The grapes of wrath), de John Steinberg, publicado há 77 anos hoje, relata a história de uma família pobre do estado de Oklahoma, que durante a Grande Depressão de 1929 vê-se obrigada a abandonar suas terras e partir para um novo mundo, na Califórnia, em busca de melhores condições para viver.
Ludibriados por falsas promessas, a família toda parte em um velho caminhão pela Route 66, em uma jornada em que nada pode ser previsto. Um road-movie diferente.

O clássico romance de Steinbeck é retrato épico do desapiedado conflito entre os poderosos e aqueles que nada têm, do modo como um homem pode reagir à injustiça, e também da força tranquila e estoica de uma mulher, no caso, a mãe, um exemplo cativante de matriarca.
Em 1940 John Ford dirigiu o filme homônimo, fielmente adaptado do livro, com marcantes interpretações de Henry Fonda e Jane Darwell.
Assim como o filme é um dos clássicos do cinema, As vinhas da ira é um marco da literatura norte-americana. Os dois, pedaços de uma grande alma.

Nenhum comentário: