sábado, 16 de abril de 2016

jovem cavaleiro no sertão da memória

Abissal, curta-metragem do jovem cineasta cearense Arthur Leite é premiado como o Melhor Filme na categoria, no 21º É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários.
Com viés pessoal, com o próprio cineasta e seus familiares no centro temático, o filme é excelente, quebra a mesmice narrativa da métrica comportada, pudorada entre o sujeito e o objeto, entre o olhar através do enquadramento e o recorte de uma memória diante da câmera.

Simples, direto, discreto, como um menino saudoso e ao mesmo tempo perdido, Arthur palmilha o chão de sua casa e de sua infância, revê avós e fotografias. Vai de encontro a uma coisa e se reencontra em outra, nele mesmo e nos parentes. O cinema como tempo e matéria. O cinema como cinema, em estado puro de sua definição, sem truques, sem malabarismos.
Parabéns, Arthur!

Nenhum comentário: