quinta-feira, 28 de abril de 2016

a deusa dos tempos

Ursula Andress é Ayesha, a reencarnação de uma ancestral rainha egípcia com a chama eterna da juventude no filme She, no Brasil intitulado reforçadamente A Deusa da Cidade Perdida, para que ninguém tivesse dúvidas de como a beleza reverbera pelos tempos.
Dirigido por Robert Day em 1965, o filme é uma típica aventura fantástica produzida pelos estúdios da inglesa Hammer, baseada no mesmo autor de As minas do Rei Salomão.
A atriz suíça, hoje aos 80 anos, foi um dos símbolos sexuais do cinema nos anos 60, e a primeira a receber a faixa de bond-girl, em 007 Contra o Satânico Dr. No, com a memorável cena em que ela sai das águas em um provocante biquíni branco, com uma faca na cintura e carregando duas conchas, sabe-se lá porque, enlouquecendo Sean Connery e a plateia.
A icônica cena foi repetida como uma homenagem em “007 - Um novo dia para morrer, de 2002, com a deusa ébano Halle Berry.

Nenhum comentário: