terça-feira, 11 de julho de 2017

a idade de memória



Ontem de madrugada, algumas horas antes da partida da escritora Elvira Vigna, faleceu outra grande expressão da cultura brasileira, Ecléa Bosi, psicóloga, escritora e professora emérita da USP.
Entre tantos livros fundamentais para a memória e a valorização da terceira idade, um se destaca para a compreensão, alerta e recognição do idoso, Memória e Sociedade - Lembranças de Velhos, 1979, um volumoso ensaio polifônico sobre o tempo e suas relações com a vida dos imigrantes e operários de São Paulo.



No começo do anos 90, Ecléa foi a criadora e entusiasta do programa Universidade Aberta à Terceira Idade, na USP, coordenado por ela até ano passado. A iniciativa pioneira coloca o idoso na universidade sem vestibular, sem necessariamente incluí-lo no percurso didático de um aluno em graduação, mas cursando as disciplinas escolhidas com os demais. A professora argumentava que os jovens sentarão ao lado de velhos pedreiros, domésticas, não como servidores, mas como companheiros de aprendizados.
Ecléa tinha 81 anos de memória em sociedade com o presente e o futuro.

Nenhum comentário: