segunda-feira, 31 de outubro de 2016

o sonho do gênio

Federico Fellini dirigindo os espíritos em Satyricon, 1969.
A adaptação da atmosfera onírica, o sonho descontínuo do clássico livro de Petrônio, do distante século I.
Em 1993, o cineasta recebeu o Oscar de Honra pelo conjunto de sua obra, no dia 30 de outubro festejou 50 anos com Giuletta Masina, no dia seguinte dormiu para sempre.
O cinema tornou-se um sonho descontínuo.

Nenhum comentário: