quinta-feira, 24 de setembro de 2015

cores de Almodóvar

Quando Pedro Almodóvar lançou o filme Volver, em 2006, disse em entrevista a jornalistas em Madri, que escreveu o roteiro inspirado na naturalidade com que seus conterrâneos da pequena Castilla-La Mancha, tratam a morte, cultivando muito a memória e passando a vida inteira cuidando de sepulturas.

O cineasta espanhol trata do assunto em cores nem um pouco sombrias. Muito pelo contrário. Tendo à frente do elenco suas fiéis atrizes Carmen Maura e Penélope Cruz, o filme conta a história de três gerações de mulheres que representam essa comunidade onde se fala muito, se oculta muito, se escuta muito, e, para ser uma comédia, chora-se muito. Só mesmo Almodóvar sabe pincelar bem essas cores diante o negro das vestes do luto. 

Carmem Maura, por exemplo, faz uma avó que volta do além para resolver uns assuntos que esquecera. Mortos e vivos convivem sem nenhum espanto. O fantástico e o real na mesma tela.

Almodóvar com humor inteligente transforma o cinema em entretenimento e reflexão.

Hoje é festa na cidade de Barcelona, em homenagem à Padroeira Mare de Déu de La Mercè. Os fogos são extensivos ao cineasta, que completa 66 anos de nomes e cores.

Nenhum comentário: