segunda-feira, 19 de dezembro de 2005

Vinícius e o cinema

Vinícius de Moraes (D) com os cineastas Orson Welles (C) e Alex Vianny, 1948

"O cinema é infinito - não se mede.
Não tem passado nem futuro. Cada
Imagem só existe interligada
À que a antecedeu e à que a sucede."

Trecho do poema "Tríptico na morte de Sergei Mikhailovitch Eisenstein", de Vinícius de Moraes (1913-1980), um apaixonado pelo cinema, pelas mulheres, pela poesia, pela vida. Não necessariamente nessa ordem. O documentário "Vinícius", de Miguel Farias Jr., em cartaz nos cinemas, é um comovente retrato do mais querido e sedutor dos poetas brasileiros contemporâneos.

Nenhum comentário: