quinta-feira, 19 de maio de 2011

Lars von Hitler

foto François Guillot/AFP
O dinamarquês Lars von Trier não é exatamente um dos meus cineastas preferidos, apesar de gostar de "O anticristo", "Dogville", "Dançando no escuro", "Os idiotas", "Ondas do destino"... Agora com sua declaração de simpatia à Hitler, e afirmando "ok, eu sou nazista", perco o interesse pelo seu cinema, pelo menos momentaneamente, no calor do espanto e decepção.

A manifestação de apreço se deu ontem em entrevista coletiva sobre seu novo filme, "Melancolia", concorrente no Festival de Cannes. "Descobri que eu era nazista porque minha família era alemã, e isso me deu um certo prazer", "eu entendo Hitler, ele não era o que se chamaria de um cara legal, mas sinto um pouco de empatia com ele, sim", e outros absurdos deixaram os jornalistas atônitos.

Depois do estrago, divulgou comunicado se desculpando, dizendo que não é antissemita. Se as declarações polêmicas foram uma jogada de "marketing", foi uma atitude no mínimo idiota, burra. Não se subestima as dores de milhares de pessoas com brincadeiras.

4 comentários:

Ricardo Augusto disse...

Comentários desse tipo não podem ser aceitos de maneira alguma.Nem por brincadeira, sarcasmo, ironia ou o que quer que seja. Não se pode deixar com que o tempo leve ao esquecimento ou torne apenas em "fatos históricos", que podem ser comentados de uma maneira compassiva, crimes contra a humanidade e assassinatos em massa. E, principalmente, não se pode deixar com que o tempo "humanize" ou chegue a diminuir o desprezo, não só pelos executores, mas também pelos idealizadores de tais insanidades. A História já conseguiu fazer com que o tempo transformasse assassinos como Alexandre, César, Átila, Napoleão, Stálin e outros que tais, não só em admiráveis personagens históricos mas até mesmo heróis cujo exemplo deve ser imitado. Não se pode deixar que Hitler e seus asseclas entrem nessa lista! eu acho que a Kirsten deveria ter levantado e ido embora.

Clara Angélica Porto disse...

o melhor título de filme é 'os idiotas', em homenagem a si mesmo, o mais perfeito idiota

Lila Dourado disse...

Nirton...acabei de manifestar meu repúdio ao comentar a nota que recebi da jornalista Carol Dib, que retrata também uma ação tão repugnante qto a declaração de Lars von Trier, por isso repassei pra todos em solidariedade as suas palavras e em repúdio ao fato ocorrido. Como Ricardo Augusto, não dá pra aceitar um simples pedido de desculpas. Porque ali diante de todos ,ele expressou o que de fato é...um filhote seguidor da ideologia nazista. O lançamento do seu filme,tornou-se de fato "Melancolia".

Ana Cristina Souto disse...

Nirton, ele tb não é o meu preferido, mas eu gostava de alguns filmes dele. Mas ele se dizer nazista me chocou e perdeu o brilho. Vou até assistir anticristo e dogville de novo só pra ver se vendo sob a direção de um nazista se fica diferente.