quarta-feira, 27 de junho de 2007

isso não é filme

foto Alaor Filho

"Sinto um pouco de pena deles (os agressores), pela falta de estrutura, não digo nem familiar, mas mental mesmo. Um rapaz que faz uma coisa dessas não tem estrutura. Mesmo se fosse uma prostituta, ninguém é merecedor de agressão.

Eles precisam de tratamento, que os pais olhem para ver se estão dando atenção a eles. Sou pai de quatro filhos, íntegro e trabalhador. Não pude dar uma bicicleta aos meus filhos, mas dei limites. Os jovens hoje têm muita mordomia, liberdade. Os pais devem tentar saber o que os filhos fazem fora de casa, depois das 22h.

Como pobres, lutamos dignamente para sobreviver. Ela (Sirley) é batalhadora. Não tem dia nem hora para trabalhar. E eles tiraram o direito de ela ganhar mais um pouco. Logo quem ganha a vida facilmente, com o dinheiro dos pais. Agora eu vejo que soube educar os meus filhos."



Depoimento de Renato Moreira Carvalho, 54 anos, pedreiro, pai da Sirley Dias Carvalho Pinto, a jovem empregada doméstica, 32 anos, espancada por rapazes da Zona Sul do Rio de Janeiro, na madrugada de sábado, 23.


Os nomes dos marginais: Rubens Arruda Bruno, de 19 anos, Felippe de Macedo Nery Neto, de 20, Júlio Junqueira, de 21, e Rodrigo Baçalo, de 21. Segundo a doméstica, Leonardo Andrade, de 19, ficou apenas "rindo e debochando" dela.


Ressalto uma frase do depoimento: "Não pude dar uma bicicleta aos meus filhos, mas dei limites."
Caro senhor Renato: não faltou somente estrutura mental a essa garotada, faltou estrutura familiar, e muito.

2 comentários:

heloisa cardoso disse...

E você viu o que o pai de um dos marginais de classe alta disse?!

"Essas crianças não são bandidas. Existem crimes piores. Eles fizeram uma bobagem e terão que pagar por isso. Queria dizer à sociedade que nós, pais, não temos culpa. Mas não é justo manter presas crianças que estão na faculdade, têm família, estão estudando, trabalham. Não concordo com a prisão na Polinter, ao lado de bandidos".

Playboy que que espanca e rouba bolsa de doméstica pra mim é bandindo,marginal, ladrão, filho da puta, devia ficar preso e virar mulherzinha de pobre sujo na cadeia!

Abraço!

Anônimo disse...

É...o mundo está cada vez pior, mais violento e VALORES INVERTIDOS.
Tive uma criação do tempo antigo. daquele em que os pais só precisavam nos olhar "DAQUELE JEITINHO", que já dizía tudo..Mas hoje...., é...tá assim. A gente sai de casa e tem que tomar muito cuidado..
Naquela época, podía até chamar esse rapazes de crianças; Mas hoje!!, criança eu digo que é aquela que tem 8,9,10 anos. Hoje nas favelas, garotinhas dão shows de indecências...