quinta-feira, 11 de outubro de 2012

sempre por enquanto

Ele cantava que o "pra sempre sempre acaba". Nem tanto, Renato Russo. Não é sempre assim. Eu sei que alguma coisa aconteceu, está tudo assim tão diferente depois que você se mandou pra via-láctea... Sempre existe um caminho, sempre existe uma luz. Hoje faz 16 anos daquele anjo triste perto de você. Mudaram as estações nesse dia. Sua música ficou por aqui, e quando ouço só penso em você.

Minha música favorita é "Vento no litoral", faixa 7 do disco "V". Se você não tivesse criado tantas canções belíssimas, e tivesse feito somente essa obra-prima, já teria valido tudo por aqui. Ver a linha do horizonte me distrai.

Olho essa sua foto, adolescente urbano nos tempos do "Aborto Elétrico" aqui em Brasília, e lhe desconverso dizendo que o pra sempre nem sempre acaba. Olha só o que achei... cavalos-marinhos.

Nenhum comentário: