segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

queijo com cinema

 foto Franzkina


Na minha Fortaleza existe um lugar. Um lugar onde há 32 anos, no centro da cidade, é frigorífico, e vende queijos, e nos fins de semana é bar, onde se encontram intelectuais, escritores, médicos, gente de bom papo, como o meu amigo "caba da peste", o jornalista Pedro Carlos Alvares, que começou a rodar um documentário sobre o local e a irmandade que lá frequenta.

São esses lugares que mantém vivo o coração da cidade. Nesses espaços pulsa a vida, resiste a história, mantém-se diante do futuro o alicerce da amizade entre as pessoas. Nesses lugares agregam-se sentimentos, compartilham-se emoções variadas, atribui-se sentido à existência. No aparentemente simples está a grandeza extensiva que não está nos espaços glamorosos. Na esquina do Raimundo dos Queijos está a ponte entre a semana que passou para a segunda-feira que nos é grata na semana que entra. 

Mais sobre o filme "Raimundo dos Queijos - A confraria do centro" aqui.

2 comentários:

Marcos Vieira disse...

Nirton Venancio, muito legal seu texto e todo o sucesso do Projeto do Pedro...MV

Chico Bororo disse...

Esse lugar é delicioso e inebriante! E prå ser polido: "É sø o miiio". É a Fortaleza destilada e concentrada. Tenho a sorte de conhecer esse "AREØPAGO DE FULERAGE E INTELIGENCIA". É pena eu nåo fazer o som desse filme. Mas espero poder ver a "avant premiere" lå no Raimundo. Todo polostro!!!