quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

a palavra de Chacal

 foto D.A. Press

Uma
palavra
escrita é uma
palavra não dita é uma 
palavra maldita é uma palavra
gravada como gravata que é uma palavra
gaiata como goiaba que é uma palavra gostosa.

Ricardo de Carvalho Duarte, mais conhecido como Chacal, é um dos poetas brasileiros mais importantes da chamada poesia marginal dos anos 70, ou geração do mimeógrafo, ou escritores anárquicos... rótulos que hoje não têm a mesma importância. O importante é que o poeta carioca de 59 anos nunca parou de produzir, sempre lançando livros, peças de teatro, letras de música, com sua poesia rápida, atualíssima, provocativa, mais pro rock do que pra Bossa.

Chacal está em Brasília, onde morou na década de 80, lançando hoje seu livro de memórias, "Uma história à margem", no Bistrô Bom Demais, no CCBB. 

O poeta é capa do caderno Diversão & Arte do Correio de Braziliense de hoje, de onde transcrevi o ótimo poema acima, "Uma palavra".

2 comentários:

João Alberto Nogueira Tavares disse...

gosto muito ,também, do chacal.

Deborah Dornellas disse...

Que pena que eu não tô aí..