segunda-feira, 2 de julho de 2007

Yi Yi, de Yang

foto AP/Divulgação

Edward Yang, cineasta chinês, de Taiwan, fez um dos mais belos filmes que já vi, "Yi Yi". Eu não faço a menor idéia do que isso significa na língua deles, parece algo como "um", sobre a individualidade, não arrisco mais do que isso, mas os distribuidores locais acertaram quando lançaram com o título "As coisas simples da vida". É disso que o filme fala.

Em poucas linhas: o diretor conta a história de uma família japonesa que precisa lidar com problemas financeiros na empresa, o coma de sua integrante mais velha e ainda lembranças do passado que voltam ao cotidiano familiar. Com uma direção cinematográfica com a sensibilidade fluindo pelos poros, quase não sentimos que o filme é longo e chega ali pertinho das três horas de duração. Roteiro engenhoso e personagens cativantes, humanos, seguram a onda.

Pois Edward Yang, esse cineasta que soube tão bem dissecar com poesia a alma humana nesse filme, teve a indelicadeza involuntária de ir embora: faleceu sexta-feira passada, depois de uma longa batalha contra um câncer de cólon, e que ele escondia da imprensa. Tinha 59 anos de idade, um menino ainda quando se tem tanta coisa boa para fazer.

Vai ser difícil encontrar seus filmes em locadoras. Talvez em alguma que se preze é possível achar numa prateleira, lá embaixo, sem muito destaque, essa obra-prima "As coisas simples da vida", que repercutiu por ter ganho o prêmio de melhor diretor no Festival de Cannes em 2000. No Brasil foi distribuído pela Filmes da Estação, que se destaca pelo bom gosto no seu catálogo.

5 comentários:

Andros Renatus disse...

É uma tristeza mesmo ser tão difícil de achar por aqui algumas preciosidades... não vi esse filme mas vou ver se corro atrás!

dioneide disse...

Passando por aqui Nirton!!
Sempre dou minha espiada nas sujas boas matérias sobre cinemas e filmes aqui e talvez por isso andei me apaixonando por cinema..
Vje aisso..rsrs
candelabro italiano[http://www.youtube.com/watch?v=O5NqiPWB1V0

Bjss

dioneide disse...

http://www.youtube.com/watch?v=O5NqiPWB1V0

dioneide disse...

Cena do filme "O Candelabro Italiano (Rome Adventure)- 1962", com Emilio Pericoli cantando Al Di La, no nightclub, na presença do casal romântico Prudence Bell (Suzanne Pleshette) & Don Porter (Troy Donahue).

http://www.youtube.com/watch?v=O5NqiPWB1V0
http://www.youtube.com/watch?v=O5NqiPWB1V0

dioneide disse...

Desculpe não "nas sujas"..( suas) boas matérias sobre cinemas e filmes aqui e