quinta-feira, 31 de maio de 2007

o batismo de Ratton


"A grande maioria do público que freqüenta os cinemas de shopping prefere dois tipos de filmes: os 'Prozac', leves e com final feliz, e os 'montanha russa', com muita ação e efeitos. Raros os filmes brasileiros que se encaixam nesse perfil."



Do cineasta Helvécio Ratton, que está com seu "Batismo de sangue" em algumas-poucas-quase-nada salas em shoppings das capitais brasileiras. O filme tem apenas 20 cópias. Foi premiado ano passado no Festival de Brasília nas categorias de fotografia (Lauro Escorel) e diretor.


Baseado no livro homônimo de Frei Betto, o filme conta a participação de frades dominicanos na luta clandestina contra a ditadura militar, no final dos anos 60, centralizando-se na história do cearense Frei Tito, corretamente interpretado por Caio Blat.

Nenhum comentário: