terça-feira, 12 de janeiro de 2016

doce vampiro

Em Fome de viver (The Hunger), de Tony Scott, 1985, David Bowie é um vampiro violoncelista do século 17, e vive na contemporânea New York com a bela namorada, também vampira, interpretada por Catherine Deneuve.
A construção narrativa, com fotografia sombria e o viés pop neogótico do tema, tornou o primeiro longa de Tony Scott um filme cultuado pelos apreciadores do gênero. Logo na sequência de abertura, a história pega como uma mordida com a apresentação da ótima banda inglesa Bauhaus, com seu som pós-punk e visual gothic rock.
David Bowie, tão bom ator quanto compositor e cantor, durante as filmagens 
ia todas as noites até a ponte George Washington para entoar todas as músicas punk que conhecia, com a finalidade de tornar sua voz mais rouca possível.

Nenhum comentário: