quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

então é Natal?



Em 1995 a cantora Simone gravou um cd com doze faixas com temas natalinos. É um disco cheio de versões de clássicos como de Irving Berlin, White Christmas e Silent Nights de F. Gruber, respectivamente Natal branco e Noite feliz, além de Jesus Cristo de Roberto e Erasmo Carlos e Boas Festas, do grande Assis Valente.
Mas o que ficaria mesmo marcado, como um chiclete sem gosto nos ouvidos, é a terrível versão de Happy xamas/Was is over, de John Lennon e sua Yoko Ono, cometida por Cláudio Rabello, por aqui intitulada Então é Natal. Quem não conhece? Trilha sonora de shoppings e principalmente de supermercados nesta época de Menino Jesus e presépios piscando com lampadinhas led.
Essa música não para de tocar. Ano após ano, ad nauseam.
O disco vendeu mais de um milhão de cópias, downloads mil, opções no Soundcloud e está a um toque digital no seu Spotify.

É difícil de aguentar até com John Lennon. Ou talvez porque a sonoridade dessa versão já contaminou a original.
A música do ex-beatle é sobre a guerra do Vietnã, e usa o Natal como uma representação de final de ano, quando todos se mostram alegres e cordatos (o "espírito natalino"!), mas, na verdade, fica a pergunta que não quer calar: "And what have you done?".
Pensa-se no aspecto comercial, molda-se um adestramento religioso, mas não na essência da mensagem de resistência pacífica daquele Cristianismo com o qual John, mesmo sendo ateu, se identificava.
Versões medíocres como essa Então é Natal, pelo imediatismo contextual, é um verdadeiro esquartejamento poético das obras.

Nenhum comentário: