quinta-feira, 30 de abril de 2015

cinemna

Quando eu estava rodando o curta O último dia de sol, em Baturité, interior do Ceará, o cara que fazia o making of, estreando e entusiasmado na função de registrar os bastidores de uma filmagem, não deixava escapar nada.

A equipe foi fazer uma locação na região serrana e quando fomos assistir às imagens só tinham cenas de uma belíssima cachoeira. 

Acho que ele quis traduzir, literalmente, a definição do mestre Humberto Mauro, que dizia: "cinema é cachoeira".

Mauro, pai do cinema brasileiro, pastor de nosso cinema campesino, santo de todas as cachoeiras de nossas telas, faria hoje 118 anos.

Nenhum comentário: