domingo, 1 de abril de 2007

o céu de Hermila

foto Ed Viggiani/AE

"Sou inibida com teatro. Tenho dificuldades de lidar com a linguagem, feita assim diretamente com o público. Sou uma intérprete de cinema. Isolada no set, me sinto mais à vontade"

Hermila Guedes, atriz com atuação inesquecível no ótimo "O céu de Suely", de Karim Aïnouz. Apesar das dificuldades confessas, a pernambucana nascida em Cabrobó, está em mais de uma peça no Festival de Teatro de Curitiba: "Três viúvas de Arthur" (foto), atração de Recife que integra a mostra oficial, "Angu de Sangue" e "Ópera", na programação paralela.

Dirigida por Kleber Lourenço, a montagem "Viúvas" reune três textos do considerado primeiro comediógrafo brasileiro, Arthur Azevedo (1855 - 1908), "A consulta", "O oráculo" e "Amor por Anexins", onde Hermila atua. As outras duas peças têm direção, respectivamente, de Marcondes Lima e Newton Moreno.

Depois de interpretar Elis Regina no especial da Globo, "Por toda a sua vida", ano passado, Hermila foi convidada para o elenco da próxima novela das oito, seguindo a "trajetória" de atores como Lázaro Ramos, Wagner Moura, e outros que se destacaram em filmes excelentes de pequena produção. Eu sou cismado com televisão, e desejo que Hermila se dê bem e se preserve na chamada pequena telinha.

O bom mesmo é aguardá-la no cinema, em dois filmes que serão lançados em breve, "Baixio das bestas", de Cláudio Assis, e "Deserto feliz", de Paula Caldas, onde se declara isoladamente mais à vontade.

2 comentários:

dioneide disse...

Olá Nirton

Assisti uma entrevista dela com a Marilia Gabriela no canal GNT e achei-a de uma simplicidade, alegria e certa timidez...mas talento tem emsmo de sobra !1
Vou sempre vir por aqui ..amei!
bj

Nirton Venancio disse...

valeu a visita, Dioneide! Beijo!