sábado, 26 de novembro de 2016

silêncio no set

Menos de uma semana depois do falecimento do cineasta e produtor Marcio Curi,o cinema brasiliense perdeu ontem o cineasta e montador Manfredo Caldas, aos 69 anos.
Em 1988 dividimos uma noite de alegria na premiação do Margarida de Prata, conferido pela CNBB, a ele na categoria de longa-metragem, por Uma questão de terra, e a mim pelo curta Um cotidiano perdido no tempo.
Meu coração lhe abraça, parceiro.
2016, pisa devagar... já tá demais.

Nenhum comentário: