sábado, 19 de novembro de 2016

o último show

"Todo dia em que eu levanto e subo num palco é como se fosse o último show pra mim."
A cantora Sharon Jones disse em uma entrevista quando esteve ano passado no Brasil, para uma série de apresentações em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre.
Mesmo diagnosticada com câncer, a grande dama do rhythm and blues, do soul e do autêntico funk, não pronunciava como uma sentença, em tom fatalista, mas como um aprendizado diário para enfrentar as dificuldades e respirar as manhãs que a vida lhe oferecia. Seguia à risca a máxima do filósofo romano Horácio: “carpe diem”/“aproveite o dia”.
Sharon foi a influência declarada de Amy Winehouse. Metade das faixas do já antológico disco Back to black, 2006, tem a participação de The Dap-Kings, banda que acompanhava a cantora americana desde o início de sua carreira, e que se tornou uma marca indissociável de ritmo e voz, entre os arranjos metais e a vocalista.
Sharon se foi na noite de ontem, aos 60 anos. Subiu noutros palcos para novos últimos shows.

Nenhum comentário: