sexta-feira, 7 de outubro de 2011

outras telas

 cena de "Protetor", de Marek Najbrt
Olha-se a programação de cinema na cidade e, com exceção de um ou outro filme, não tem nada que se aproveite. A mesmice de sempre. O cinemão se recicla em bobagens. Os filmes estão cada vez mais parecidos com video games e novelas.

Aqui em Brasília a saída é o circuito alternativo. O CCBB apresenta a Mostra de Cinema Tcheco, composta de quase vinte títulos inéditos, representativos da cinematografia daquele país. Estão lá filmes de cineastas como Miloš Forman, Jirí Menzel e Jan Sverák.

Na sequência, Mostra de Cinema Coreano. Kim Ki-Duk está na lista, com o ótimo "Primavera, Verão, Outono, Inverno e ... Primavera".

Na próxima semana, o cine Brasília exibe a segunda edição da mostra que apresenta longas nacionais e internacionais contemporâneos, todos inéditos na cidade. Entre os quinze anunciados, o aguardado "Belair", de Bruno Safadi e Noa Bressane, e o polêmico "Melancholia", de Lars Von Trier.

Cinema não é só pipoca.

Nenhum comentário: