sábado, 9 de abril de 2011

um cineasta injustiçado

São mais de 50 títulos na filmografia de Sidney Lumet. A maioria memoráveis, como "Um dia de cão (Dog day afternoon), de 1975, drama policial baseado em episódio ocorrido no bairro do Brooklyn: um cara assalta um banco para custear a cirurgia de mudança de sexo de seu amante. As atuações de Al Pacino e John Cazale são impecáveis.

Muitos outros filmes desse cineasta da Filadélfia merecem ser revistos, como "Rede de intrigas", "O veredito", "A manhã seguinte"... O meu preferido é "Doze homens e uma sentença" (12 angry men), seu primeiro filme, de 1957, uma completa aula de Cinema, a perfeição em roteiro, narrativa, direção de cena, e atuação magistral de Henry Fonda. Há três anos escrevi nesta página sobre esse clássico pouco divulgado.

Sidney Lumet faleceu hoje, aos 86 anos. Foi ignorado, injustiçado pela Academia, que nunca lhe concedeu um Oscar. Reconhecendo a burrada, deram-lhe em 2005 uma estatueta em "reconhecimento por seus brilhantes serviços para roteiristas, atores e a arte cinematográfica”.

3 comentários:

Wol Nunes disse...

Muitos artistas excelentes acabem não tendo o seu merecido reconhecimento.

Deborah Dornellas disse...

hora de rever tudo do Lumet! Vou procurar!

Adeilton Lima disse...

Putz!