sábado, 11 de dezembro de 2010

o anjo torto de Vila Isabel

 foto Arquivo NV

NOEL de Medeiros ROSA viveu apenas 26 anos, de boemia e poesia. Hoje faria 100 anos. Bem que poderia estar aqui, apesar deste mundão que não lhe merecia. Bem que poderia estar, como está Dona Canô, Niemeyer... Mas Noel foi um dândi tresloucado, um irreverente no começo de um século reverencioso aos bons costumes do lugar. Do jeito que atravessava a noite e curtia a vida, não alcançaria estes mitológicos 2000 anos depois de Cristo.

Quando li "Noel Rosa: uma biografia", de João Máximo e Carlos Didier, em 1990, nunca tinha me deparado com um artista tão - como chamamos hoje - politicamente incorreto. Só lendo pra ver as presepadas que o magrelo fazia. E com suprema inteligência.

Noel é uma de minhas paixões. Um outsider, um anjo torto - turma que adoro, e que tem muito mais a dizer dos que andam em linha reta. 

A benção, Noel.

4 comentários:

Pedro Carlos Alvares disse...

Se ele não te disse Deus te abençoe, era por quê estava ocupado, em algum lugar, com alguma outra presepada, viu Nirton? kkkkkkkkkkkk

Chico Bororo disse...

Vinte e seis anos que valem cem,duzentos,sabe-se lå quantos! o que der! Valem mais que os setentas e lå vai grana e pobreza de rorizes, acms sarneys(Arghhh!) e outros diabretes que apenas nos deixam um aprendizado triste e caro. " Falo de qualidade e intensidade". ( algo nesse sentido é do Caetano)

Potengy Babi Guedes disse...

Concordo plenamente Nirton. Noel vive e encanta, sempre, quando a gente canta seus poemas musicados. A biografia que citastes é talvez o que de melhor se escreveu sobre o "Anjo Torto" de Vila Isabel.

Bossa Nova Clube disse...

Salve Noel Rosa, eterno poeta / Nirton, fantástico blog / Abraços.