sexta-feira, 2 de fevereiro de 2007

recriando as flores


fotos Rubens Venancio

Cena 12
Casa do Dim - Externa / Dia


Dim mostra sua casa, o quarto dos pais, os demais compartimentos onde e como todos dormiam. E viviam. No corredor, mostra como colocava as coroas de flores que a mãe fazia e os filhos ajudavam na tarefa.

“Minha mãe, que se chamava Dodô, fazia coroas de flores pruns defuntos... isso mesmo, coroas de flores. A gente, a meninada toda, ajudava a confeccionar. Aprendemos com ela. A produção aumentava em novembro, no dia de Finados. Na falta de rosas frescas, fitas de cetim vermelho e papel crepom eram a matéria-prima com que a gente recriava a natureza, não tinha outro jeito. E olha só, aqui nesta parede do corredor, as coroas iam se acumulando, e quando não cabia, a gente espalhava pelo resto da casa. Imagina a casa toda cheia de coroa pra defunto!”


Trecho do roteiro do documentário-ficção "Dim". Na foto acima o artista plástico e o diretor Nirton Venancio; no meio, a cena recriada com o ator Giullys de Araújo; por último, as flores de matéria plástica, pano e memória...

6 comentários:

Claudio Eugenio Luz disse...

Não sabia que além de escritor, poeta e cineasta, tu era artista plástico. Na foto, belissima montagem das coroas.Pelo visto, você está enquadrando a cena, não?

Nirton Venancio disse...

meu caro Cláudio, não sou artista plástico! Estou tentando ser fiel ao trabalho do Dim com os meus enquadramentos de cinema, captando o melhor possível a beleza das cores do trabalho dele.

Claudio Eugenio Luz disse...

Perdão, quando comentei não tinha aberto a primeira foto - onde aparece você e o artista plástico. Agora tudo já está esclarecido.

hábraços

douglas D. disse...

vejo coroas pra defuntos imóveis nalgum canto das minhas memórias - vejo-as assim sempre que passo na frente de funerárias. não há cheiro. apenas cores que há muito esqueceram de sonhar.
abs.

Gê Martu disse...

Oi Nirton, vasculhei o blog, bem interessante o tema, belas fotos, parabéns meu amigo. Aguardando a estréia, irei repassar para os amigos. Início de março estarei em São Luis-MA para o lançamento do curta Borralho, legal né?? Braçãogê

Giul Araújo disse...

Como é bom rever essas imagens depois desse tempo todo. Muito feliz por te participado desse trabalho.