domingo, 25 de janeiro de 2015

maestro soberano

"Meu maestro soberano / foi Antonio Brasileiro..."

Há 88 anos ele nasceu... sobrou uma toada, cobrindo de redondilhas a música brasileira.


"No princípio era o ermo..."

Vinicius de Moraes e Tom Jobim, no Catetinho, primeira residencial oficial do presidente Juscelino Kubitschek, 1960. Da parceria compuseram Brasília - Sinfonia da Alvorada, que celebrava a nova capital.


"O amor se deixa surpreender..."

Chico Buarque, Tom Jobim e Vinícius de Moraes, deitados sobre uma mesa nos fundos de uma churrascaria no Rio de Janeiro.
A foto é do grande Evandro Teixeira, no aniversário de Vinicius, em 1979.


É ele que passa, a caminho do mar...

A partir de uma foto de 1961, a escultora Christina Motta criou a estátua de Tom Jobim, feita de bronze e argila, em tamanho real.
A escultura foi inaugurada ano passado, e está fixada em uma calçada ao longo do Arpoador, uma das pontas da praia de Ipanema, lugar favorito de surfistas, pescadores e transeuntes que param para ver o espetáculo diário do pôr do sol por trás da favela do Vidigal.


"dentro de mais um minuto estaremos no Galeão..."

Em 1999, uma lei federal alterou a denominação do aeroporto do Rio de Janeiro em homenagem Tom Jobim, falecido em 1994.

Nenhum comentário: