quarta-feira, 27 de outubro de 2010

não fui eu!

 foto Arquivo NV

Um grande equívoco que circula na internet, há muito tempo, é o poema atribuído a Jorge Luis Borges, "Instantes", que já vi também intitulado como "Momentos" ("se eu pudesse viver novamente a minha vida, na próxima trataria de cometer mais erros..."). Isso nunca foi dele! O estilo literário de Borges é outro, provocador, culto, avassalador, polêmico. Os versos do poema são até bonitos, otimistas, mas não é a literatura de Borges. Por mais contraditório que ele tenha sido, jamais se trairia em nenhum momento, nos últimos instantes. Ele nunca se arrependeu de nada.

É como se Saramago tivesse escrito "Diário de um mago", "O alquimista", e outros folhetins com métodos duvidosos de aprimoramento pessoal. O poema é de autoria de Nadine Stair, americana, e confirmado pela viúva do escritor argentino, Maria Kordama.

Não, Borges, não. Logo ele que dizia: "só aquilo que se foi é o que nos pertence."

14 comentários:

Antonio Marinho disse...

Corretissimo! Quem conhece Borges saberia que o poema nao eh dele, nem precisaria encontrar a verdadeira autora, embora o poema seja realmente espirituoso, por assim dizer.

Adriana Fernandes disse...

Na verdade este não é o único poema ou citação atribuídos indevidamente a determinados autores...uma pena. Bom a gente começar a esclarecer, já que os mesmos, em geral, já não podem mais fazê-lo.

Reinaldo Vieira disse...

Nirton, eu já li, pela Internet, textos de Vargas Llosa atribuidos a Arnaldo Jabor ou vice-versa, só pra dar um exemplo de como as pessoas adoram divulgar pela internet, sem preocupação com a autoria... É o preço...

Ricardo Augusto disse...

Isso é terrível para quem faz pesquisa e utiliza a Internet.
Um meio fantástico de armazenamento e troca imediata de informações se tornou praticamente desacreditado, pois tudo é repassado por todos, e o que era fato acaba se tornando boato....
Acabamos tendo que confirmar quase tudo usando os hoje arcaicos métodos pré-internet!
Acredito até, que dia chegará em que absolutamente nada terá mais sua autoria comprovada. Tudo virará domínio público, justamente pelo fato de que idéias, frases, músicas, textos, imagens, toda produção cultural, enfim, será repassada tantas vezes por tantas pessoas, que a autoria se perderá completamente. E não estou sendo apocaliptico, não! Essa diluição das informações já ocorre, como estamos vendo e comentando aqui, e, só sabemos ainda que quem criou a Teoria da Evolução foi Darwin ou quem inventou o telefone foi Grahan Bell ou quem descobriu o Brasil foi "seu" Cabral, porque temos idade bastante para termos lido tudo isso em livros. Mas, imaginem as gerações que entrarão em idade educacional quando já não houver mais nem sombra do que era um mundo pré-digital!
Quem viver verá!

Nirton Venancio disse...

Textos de Vargas Llosa atribuidos a Jabor, Reinaldo?! Será que o novo Nobel se incomodaria?

Nirton Venancio disse...

Boa reflexão, Ricardo. Com andar apressado do tempo tudo corre o risco de se tornar virtual, os seres humanos meras imagens holográficas. Será?

Usha Velasco disse...

Eu já recebi até texto de "Drummond" falando de forno de microondas, coisa que nem havia por aqui quando ele morreu... A galera não pensa. Nem lê!

Nirton Venancio disse...

Usha, desconheço também algum texto do Drummond sobre forno de microondas... mas a origem do aparelho é da década de 40!

Usha Velasco disse...

Só que no Brasil nem era vendido quando ele morreu (acho que foi em 86), e eu recebi esse email em 2003, por aí, falando de microondas como um eletrodoméstico corriqueiro, assinado Drummond...

Nirton Venancio disse...

Drummond morreu em 87. Mas claro que o texto não é dele.

Usha Velasco disse...

Mas nem precisava de microondas pra desmascarar, o texto era até corretinho mas era raso. Eu farejo esses embustes de longe e fico puta da vida. Se a pessoa quer escrever suas "mensagens de vida" e divulgar, por que não assume? Coragem, galera!!!

Maria Novais Literatura disse...

Um beijo - meu mesmo, Nirton.

João Alberto Nogueira Tavares disse...

eu tenho nos meus arquivos esta frase como do borges.
vou tratar de corrigí-la.

O FALCÃO MALTÊS disse...

Parceiro, belo trabalho! Bravo!
Como amigo do cinema, convido-o a navegar no blog O Falcão Maltês. Com ele, procuro o deleite cinematográfico.
Abraços,
Antonio Nahud Júnior

www.ofalcaomaltes.blogspot.com