terça-feira, 25 de março de 2008

a estrela de Belén

foto Rodar Cine/Divulgação

"Os outros" (The orthers), produção americana de 2001, dirigida pelo espanhol Alejandro Amenábar, é um dos melhores filmes que abordam, de forma direta ou não, a temática da doutrina Espírita. Mesmo que se coloque no gênero thriller, é um filme que trata de questões e crenças entre este mundo material e um outro que acreditamos ou supomos ao longe.

Assisti agora ao "O orfanato" (El orfanato), da Espanha, co-produzido pelo México, dirigido por Juan Antonio Bayona, tendo Guillermo Del Toro, de "O labirinto do fauno", na produção executiva. Sem trocadilho com o trabalho de Amenábar, outro grande filme sobre essa tênue e pertinente relação entre mortos e vivos, entre a certeza e a dúvida, entre o agora e o depois. São, digamos, "thriller kardecistas".

Com um roteiro muito bem afinado e uma excelente direção de atores, quem brilha nesse orfanato é a belíssima atriz espanhola Belén Rueda (na foto acima), que interpreta a atormentada mãe em busca do filho sumido. Belén é conhecida em seu país pelo trabalho na televisão, em seriados de bastante audiência. Pelo que me consta, seu primeiro filme foi "Mar adentro" (Mar adentro), digirido por Amenábar em 2004. Nele a atriz faz o papel da namorada do tetraplégico interpretado por Javier Barden. É quase uma ponta a participação de Belén Rueda. Ou mais do que isso, já que as estrelas também têm pontas...

o fotógrafo Óscar Faura e a atriz Belén Rueda, em "O orfanato". Foto Rodar Cine/Divulgação

"Savage Grace", co-produção Estados Unidos-Espanha, dirigida por Tom Kalin, ainda não lançada no Brasil, é o terceiro trabalho da atriz espanhola, contracenando com a ótima Julianne Moore. Mas "O orfanato" é o seu primeio filme como protagonista, brilhando do começo ao fim.

Nenhum comentário: