quarta-feira, 13 de agosto de 2008

cartas do passado

foto Divulgação

O belíssimo documentário "Cartas a uma ditadura", da diretora e atriz lusitana Inês de Medeiros (foto), foi um dos destaques na 31ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, ano passado, e até agora não se tem notícias de lançamento no circuito comercial.

O filme traz à luz um pedaço sombrio da história de Portugal. Ao destampar o baú onde estavam guardadas cartas de apoio à ditadura, escritas em 1958, a cineasta revela o misterioso Movimento das Mulheres Portuguesas e desvenda parte do pensamento que sustentou Salazar no poder por 40 anos.

Em entrevista à época da exibição do filme na Mostra, Inês definiu o longo governo salazarista como a "ditadura da ignorância e da miséria". Como são todas as ditaduras. Mas no caso a definição da cineasta se explica mais pela paranóia do ditador de ter raiva de tudo que significasse progresso. O tirano Antonio de Oliveira Salazar (1889-1970) dizia: “acusam-me de não ensinar os portugueses a ler. Mas querem que eles leiam o que?” Não por acaso as pessoas estudavam até a quarta classe. Receber apoio através de cartas era mesmo uma contradição.

O filme, de 60 minutos, uma co-produção Portugal, França e Bégica, ganhou o Troféu Bandeira Paulista de melhor média-metragem. No DocLisboa de 2007 recebeu o conceituado Prêmio Atalanta para Melhor Documentário Português.

Nenhum comentário: