segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Joe Cocker

Os sete minutos de Joe Cocker no filme "Woodstock", de Michael Wadleigh, cantando "With a little help from my friends", foi o momento que mais me marcou quando assisti ao documentário sobre os três emblemáticos dias de paz, música e amor. 

O vozeirão do cantor britânico, com essa mesma canção dos seus conterrâneos Beatles, do álbum "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band", 1967, marcou-me igualmente pela abertura da série americana "Anos Incríveis" (The Wonder Years), que a TV Cultura exibia nos anos 90.

Cocker é também o roqueiro predileto do meu irmão Vagner. Sempre associei um ao outro, sei lá porque, ou porque sim. E não à toa, foi o mano que me deu a notícia que nosso Joe partiu hoje pra outras dimensões incríveis. 

As coisas podem até caminharem em linha reta, passado não tem curva, como diz Renato Godá, mas histórias se tocam em alguns pontos, nas dobras, nas esquinas. Lugares, canções, aromas, conectam os afetos.
Joe Cocker, com sua voz gutural, sua performance energética, e seu tipo de anti-herói viking, era doce na mesma proporção.

Nenhum comentário: