segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

o ser humano ao extremo

Nos anos 30, durante a Grande Depressão norte-americana, grande parte da população estava desempregada, vivendo dias miseraveis. Nessa época apareceram os concursos de dança, que testavam ao extremo a resistência dos competidores em troca de comida, roupas e alguns trocados. Basicamente esse é o enredo do filme "Noite dos desesperados", baseado no livro de Horace McCoy, "They shoot horses, don't they?", em tradução livre, algo como "Mas não se matam cavalos?". Assistindo ao filme, entende-se o título, que o diretor Sydney Pollack manteve na adaptação para o cinema. O título no Brasil traduz também o horror que o ser humano é capaz de suportar para sobreviver a qualquer custo.

Produzido em 1969, o filme foi indicado para várias categorias ao Oscar, mas recebeu apenas a estatueta de atriz-coadjuvante. Jane Fonda, numa atuação extremamente marcante, foi indicada para melhor atriz, mas ganhou o prêmio dois anos depois, noutra grande interpretação em "Klute", de Alan J. Pakula.

"Noite dos desesperados" não foi lançado de imediato no Brasil, e lembro-me que, adolescente, ao sair da sessão à noite no Cine São Luiz, em Fortaleza, voltei para casa impactado com o filme. Coisa rara, raríssima, quando vejo um filme americano nos dias de hoje.

Muito bom quando o cinema americano fazia Cinema.

Nenhum comentário: