segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Crtl + Alt

"Escola de Brasília vai exigir tablet e banir livro de papel", diz a manchete do Correio Braziliense de hoje. 

Na lista de material de um colégio local, 16 livros didáticos serão substituídos por versões digitais. Sou um entusiasta de adventos tecnológicos, mas não estou convencido da necessidade dessa nova ferramenta pedagógica. Banir o livro de papel?! Parafraseando Lobato, um país se fazendo com robôs e tablets?!

4 comentários:

Marcos Vinithius Melo Filho disse...

Imagine um aluno com 13 anos usando uma tablet na escola... ta mais pra brinquedo do que livro "digital"... Não vejo necessiade, Einstein era o quer era e nem tinha essa tecnologia toda...

Alexandre Marino disse...

Sou radicalmente contra. Se os caras que tiveram essa idéia viajarem para a Finlândia, país onde se pratica a melhor educação do mundo, verão escolas cheias de livros e vazias de computadores. Tecnologia não ensina ninguém a pensar.

Adeilton Lima disse...

Quanta burrice! Socorrei-nos, Paulo Freire!!! Putz, tem cada educador nesse mundo. O futuro é o caos!

Marcos Vinithius Melo Filho disse...

Modinha de escola... Agora o novo sucesso é escola com tablet e lousa 3D... QUem tem mais, ganha mais(Alunos)