quarta-feira, 19 de maio de 2010

alguém ajude Mia Farrow!

 
 foto Paramount Pictures

"O bebê de Rosemary" (Rosemary's baby), de Roman Polanski, é um dos filmes mais aterrorizantes que já vi, principalmente por essa cena da foto, em que Mia Farrow descobre que seu filhinho é cria do demo.


Um jovem casal se muda para um prédio habitado por estranhas pessoas. Quando engravida, ela vê que seu marido se envolveu com os vizinhos, pertencentes a uma seita que deseja que ela dê à luz o filho do capeta. Dito assim, e na mão de um diretor sem talento seria uma tragédia. Mas é um clássico. Produzido em 1968, é o primeiro filme de Polanski rodado nos Estados Unidos.

Alguém ajude Mia Farrow!

8 comentários:

Paulo Viana Bezerra disse...

E quando ela vê o brinco na orelha do vizinho e lembra das pesquisas que faz sobre seitas demoníacas...Muito bom. Bons diretores faziam excelentes filmes de terror e nem precisavam de efeitos especiais exagerados.

Ricardo Augusto disse...

Mais aterrorizante ainda, Nirton, eu achei quando ela, apesar de notar que se trata do "filho do demônio", e que, portanto, representaria o fim da humanidade ( não é isso que se espera do "Anticristo"?), se enternece por perceber que, apesar disso, também é seu filho e começa a ninar e embalar a criança!
Polansky nete filme não ficou devendo nada a Hitchcock.Dois gênios.

Ana Cristina Souto disse...

Eu morro de medo desse filme. Mas é verdade o que o Paulo falou, pra se fazer terror, nem precisava de tantos efeitos especiais. Roman Polansky tb já me fez ver a vida muito estranha com o filme Lua de Fel.

Gisele Lemper disse...

marcante e insuportável. talvez não tivesse idade pra assistir mas nunca mais assisti nem assistirei nada dele.

Nirton Venancio disse...

Paulo, é exatamente isso, na história do cinema, os bons filme só precisam não precisam de efeitos especiaais.

Ricardo, o filme é cheio desses detalhes que você lembrou. Essa cena em que ela se enternece com o bebê é comovente e incômoda. À propósito de Mia Farrow, ela fez outro filme aterrorizante: "Terror cego", outra obra-prima do suspense.
E considero Polansky muito mais autêntico do que Brian De Palma, que fez algumas releituras de Hitchcock.

Gisele, você precisa rever a filmografia de Polansky.

Ana, se o filme fosse ruim você não "morreria de medo". Polansky tem o dominio da técnica e da emoção. Os primeiros filmes dele, rodados ainda na Polônia, pra mim são clássicos da cinematografia mundial.

Maria Novais disse...

Um dos melhores de Polansky, eu diria... Compartilho inteiramente a tua opinião. Mais incrível, eu acho, é a transformação "física" da Mia Farrow no transcorrer do filme... Divina atriz e no more comments. Beijos.

Ju Maffia disse...

Gente, o diretor se chama Roman Polanski, com I, não com Y.
Mas entre personagens aterrorizantes fico com o Jack do Kubrick. Todas as cenas do Iluminado ficarão marcadas para sempre.

Nirton Venancio disse...

Ok, Ju, onde tem Y, leia I. Você está certa.