quinta-feira, 27 de junho de 2013

amor filial

Eu ia postar algo sobre um dos meus oito filmes preferidos da história do Cinema, "Viagem à Tóquio" (Tokyo monogatari), de Yasujiro Ozu, realizado em 1953. Mas mexendo nos arquivos aqui no blog, dei de cara com essa foto, de outro grande filme do cineasta japonês.

Noriko tem 27 anos, é bonita, prendada, e o pai, a tia e a vizinhança insistem que ela precisa casar. A moça não pensa nisso, prefere ficar cuidando do pai, viúvo. “Quero ficar aqui com você para sempre, papai”, diz Noriko sempre que o pai volta ao assunto de que a filha precisa seguir seu caminho.

A partir desse enredo simples, o cineasta Yasujiro Ozu desenvolve o roteiro de um dos mais belos filmes da cinematografia mundial, "Pai e filha" (Banshum), de 1949. Minimalista, o cineasta japonês disseca sentimentos que mexem com todos.

Será que todos os filmes bons já foram feitos?

Nenhum comentário: